Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Bookmark and Share

Oficina da AMME

Solicite agora uma oficina de evangelização para a sua igreja. Clique>

Bookmark and Share

O livro de Marcos

Essa é a nova publicação evangelística da AMME para ajudar sua igreja na evangelização. Para mais informações [clique aqui].

Bookmark and Share

A visão de Cristo

Para ajudar a Igreja Brasileira é preciso olhar para ela como Cristo a vê. Conheça o Manifesto da Visão que tem orientado a AMME evangelizar desde a sua fundação. Nossa visão é chamar a Igreja Brasileira de volta ao primeiro amor e ajudá-la a fazer as coisas mais importantes. Seis minutos de leitura: A Visão de Cristo (7669)

Bookmark and Share

Um convite especial

Você já notou que a AMME é uma agência missionária diferente. Mas qual é a diferença e porquê? A maioria das missões pensa no destino. A AMME pensa na origem. Para entender isso, imagine missões como um ônibus…

Quando uma missão é formada, seu pensamento básico é onde ela quer chegar, qual o público deseja alcançar. O foco comum de missões é o itinerário, o destino. Então há missões para a África, para a Ásia, para crianças, para surdos, para os pobres, para os desabrigados. Essas missões surgem do amor por um determinado grupo em um determinado lugar.

Mas quem vai até lá e como tirar as pessoas do conforto para enviá-las? Qual o preparo que precisam ter? Como está seu relacionamento com Deus? Como essas pessoas serão apoiadas e supridas? De que recursos evangelísticos precisarão? A AMME nasceu para responder a essas questões, mobilizando a Igreja Brasileira para cumprir sua missão bíblica de evangelizar todo mundo. A visão da AMME é a das pessoas que vão entrar no ônibus: a origem de missões.

É por isso que as pesquisas, treinamentos, materiais e programas evangelísticos da AMME são utilizados por igrejas de todas as denominações e pelas grandes missões: para chegar a algum lugar é preciso partir da origem. Invista na origem, ajude a AMME a levar a igreja ao campo! Torne-se um Ceifeiro (intercessor/ mantenedor/ divulgador) da AMME.
……
Os Ceifeiros da AMME recebem informações atualizadas do ministério para interceder, contribuem com ofertas mensais a partir de R$ 40,00 e ajudam na divulgação da visão e dos recursos que a AMME oferece para a evangelização. Se você quer ser um Ceifeiro envie agora mesmo um e-mail para ceifeiros@ammeevangelizar.org informando seu nome completo, e-mail e telefones (inclusive código de área). Um missionário da AMME entrará em contato com você para mais informações. Logo você estará colhendo conosco os frutos que agradam ao Pai.

Bookmark and Share

17 anos da AMME: Projetos desenvolvidos

Durante os 17 anos de história, a AMME evangelizar sempre procurou mobilizar a Igreja Evangélica Brasileira para a evangelização. Se no início os recursos utilizados eram os materiais da OneHope traduzidos para o português, com o passar dos anos a agência missionária se estruturou e passou a produzir suas próprias ferramentas evangelísticas. No artigo de hoje, falaremos um pouco sobre alguns projetos desenvolvidos pela AMME evangelizar ao longo dos anos.

O primeiro deles é o Frutificar, uma conferência bíblica realizada a partir de 2006 e que passou por igrejas de todas as regiões do Brasil. Cada evento tinha duração de três dias e era marcado por ministrações do pastor José Bernardo sobre temas relevantes para a evangelização, isso porque o seminário foi criado com o intuito de alertar a Igreja sobre a importância da questão.

De acordo com o missionário Carlos Coutinho, da AMME evangelizar, esse período foi muito marcante. “O frutificar foi maravilhoso porque nós íamos às igrejas e falávamos abertamente que a missão delas era evangelizar. Nós rodamos o Brasil todo com esse projeto e vi inúmeras vidas serem transformadas”.

Em meados de 2007, a AMME evangelizar realizou a pesquisa SUPER20. Essa trabalho resultou em um relatório sobre o crescimento da Igreja Evangélica Brasileira. SUPER20 detectou que 77% das conversões das últimas décadas aconteceram na faixa dos 4 aos 24 anos de idade, sendo que o grupo em que houve mais conversões foi o de adolescentes entre 11 e 17 anos. Esses dados motivaram a criação de um amplo programa que procurou estabelecer o adolescente como alvo e, ao mesmo tempo, agente da evangelização.

O amplo programa de evangelização incluiu os livros Líder Adolescente, TEEN10 Superpowers, a palestra Pais em paz e a Ferramenta de Avaliação do Ministério dos Adolescentes.

Por fim, outro marco na história da agência missionária foi o programa Evangelização Total. Esse projeto foi criado a partir de um conceito desenvolvido pela AMME conforme a Grande Comissão relatada no Evangelho de Marcos. O conceito, que serve como critério de avaliação do desempenho da igreja e da liderança, era baseado em quatro diretrizes: 1) Todo crente deve evangelizar; 2) Todo mundo deve ser evangelizado (grupos, culturas, estratos sociais); 3) Todo o Evangelho deve ser pregado, a partir da necessidade do ouvinte; 4) Toda pessoa deve ouvir o Evangelho.

A Evangelização Total abrangia o que a AMME denominava “Evangelização com texto e contexto”, ou seja, uma evangelização profundamente bíblica e objetivamente direcionada para a transformação das pessoas dentro da realidade em que vivem. A Evangelização Total também incluía o entendimento de que a manifestação do Evangelho pelo ensino, pregação, testemunho e representação era a maior contribuição social que a Igreja poderia oferecer.

Graças a esses recursos e, principalmente, ao sustento dado pelo Senhor, a AMME evangelizar conseguiu alcançar mais de 140 milhões de pessoas com a mensagem do Evangelho durante esses 17 anos de história. Para a Glória de Deus!

Bookmark and Share

17 anos da AMME: Pacificadores

Essa semana marca o aniversário de 17 anos da AMME evangelizar. Por isso estamos fazendo uma série de posts que contam um pouco sobre a história da agência missionária. Após falarmos dos primeiros anos e da parceria com a agência internacional OneHope, no artigo de hoje falaremos sobre a escola de liderança voltada para adolescentes e jovens chamada Pacificadores.

A primeira edição do Pacificadores aconteceu em 2006, na cidade de Cabo Frio – RJ, e foi realizada em parceria com o Ministério de Impacto da Jocum de Contagem, sob a liderança dos missionários Pedro e Regiane. O intuito da escola de liderança nos primeiros anos foi proporcionar uma experiência real de evangelização aos missionários.

“Em 2005, com o crescimento do ministério, sentimos que nossos missionários estavam tão envolvidos com a logística do alcance anual de milhões de pessoas que se distanciavam da ação efetiva. Então começamos a pensar em dedicar um período significativo do ano para estarmos todos no front, em contato com nosso público, tanto com a igreja evangelizadora como com as pessoas a serem evangelizadas. Naquele momento, pensamos que o formato de ‘cruzada evangelística’ seria o melhor para atingir nosso objetivo de prover nosso contínuo contato com a realidade”, afirma o pastor José Bernardo, presidente e fundador da AMME evangelizar.

Até 2010, todas as edições do Pacificadores ocorreram em conjunto com o Ministério de Impacto da Jocum de Contagem e as duas equipes dividiam o mesmo espaço e estrutura durante as duas semanas da escola.

“Nesses anos foi se construindo a identidade de Pacificadores, e o momento decisivo dessa construção foi a edição de 2010 em São Vicente – SP. Naquele ano o tema foi ‘liderança jovem’ e começamos a desenvolver o tema da importância de capacitarmos adolescentes e jovens para exercerem liderança no mundo em que vivem”, afirmou José Bernardo.

Devido a experiência em 2010, a ‘cara’ do Pacificadores mudou um pouco no ano seguinte, quando se percebeu que os adolescentes e jovens participantes do Pacificadores precisavam de uma base sólida de fé. Então, a partir de 2011, a AMME evangelizar passou a organizar sua escola de liderança de maneira independente.

“Nós percebemos que os adolescentes e jovens que participavam do Pacificadores precisavam de uma base sólida de fé. O que acontecia era o seguinte, eles voltavam para suas igrejas e não conseguiam reproduzir a vivência tiveram durante o Paci porque faltava uma formação no desenvolvimento de caráter e de santificação. Foi a partir daí que nós começamos a trabalhar com a escola no aspecto de formação, aí nós mudamos o rumo da escola em 2011. Nós demos um conteúdo voltado para a evangelização, mas com ênfase na capacitação do adolescente e do jovem para que ele pudesse ser luz no ambiente onde estivesse vivendo”, afirma o missionário Eduardo Carvalho.

Desde então, o Paci é realizado durante duas semanas no mês de janeiro e reúne adolescentes e jovens evangélicos entre 14 e 24 anos com potencial para liderança. Atualmente, depois de 12 anos, Pacificadores é uma escola vigorosa, com um enorme impacto espiritual na vida de seus alunos e muitos resultados para a glória de Deus.

Bookmark and Share

17 anos da AMME: Parceria com a OneHope

“Uma pessoa sozinha pode ser vencida, mas duas conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe facilmente” Ec 4:12. Esse versículo de Eclesiastes marca a semana de aniversário de 17 anos da AMME evangelizar porque queremos propor a unidade em missões e reconhecemos que o trabalho deve ser feito em conjunto para que o Evangelho chegue a toda criatura.

Esse pensamento, no entanto, não é de hoje. Desde a sua fundação em 2000, a AMME evangelizar busca trabalhar em parceria com ministérios e igrejas para apresentar a Palavra de Deus a todos. Um exemplo disso é o vínculo duradouro que a agência missionária tem com a OneHope.

O trabalho em conjunto com a OneHope foi iniciado em setembro de 2000. Nesta época, os presidentes das duas organizações, Bob Hoskins e José Bernardo, firmaram a parceria e, a partir daí, a equipe da AMME passou a traduzir e adaptar para o português os materiais evangelísticos produzidos pela OneHope.

Além de cuidar da tradução, a agência missionária também utilizava os livros de evangelização para os treinamentos que dava pelas igrejas Brasil afora, tendo um papel fundamental na distribuição dos livros evangelísticos em todas as regiões do país.

Um marco histórico da parceria ocorreu no dia 30 de maio de 2005 quando chegamos à marca de 300 milhões de exemplares do Livro da Vida distribuídos no Brasil. Para celebrar esse momento, os dois ministérios organizaram um grande evento em São Paulo com as presenças de Bob Hoskins e José Bernardo (foto).

As duas organizações continuam o trabalho em parceria e atualmente promovem a Visão 2030 pelas nações de língua portuguesa. O ponto central da visão é apresentar o Evangelho a cada criança, adolescente e jovem de cada país do planeta até o ano de 2030, e que haja um sistema funcional que possibilite repetir esse trabalho a cada quinze anos daí em diante.

No próximo post da série que conta a história da AMME evangelizar, falaremos sobre o início da escola de liderança Pacificadores em 2006.

Bookmark and Share

17 anos da AMME: Primeiros anos

A AMME evangelizar completa 17 anos desde a fundação em 10 de agosto de 2000, na Ilha do Governador – RJ. O tema da festa é ‘a unidade em missões’, baseado em Eclesiastes 4:12, trata da necessidade de mantenedores, intercessores e parceiros estarem juntos com os missionários e voluntários no atendimento às pessoas que precisam ser evangelizadas.

Além da celebração por mais um ano de sustento do Senhor, nós queremos que você conheça um pouco a nossa história. Neste pequeno artigo de hoje, falaremos sobre os primeiro anos da agência missionária.

A AMME evangelizar foi fundada pelo pastor José Bernardo em 2000 com o intuito de mobilizar a as lideranças das Igrejas Evangélicas Brasileiras para a evangelização e também no despertamento dela para o assunto.

O início, no entanto, não foi fácil. De acordo com o missionário Eduardo Carvalho, que trabalha na AMME evangelizar desde o ano de sua fundação, foi uma época de muito trabalho e recursos escassos.

“Eu e o pastor Bernardo trabalhamos um ano somente para tentar mobilizar a liderança da Igreja Evangélica Brasileira para a evangelização. Depois disso, começamos a organizar alguns treinamentos baseados em esquetes teatrais rápidas e dinâmicas. No primeiro ano, por exemplo, nós não tínhamos material e, mesmo nos anos subsequentes, ainda contávamos com um número reduzido. Ainda assim, nós realizamos inúmeras oficinas de mobilização e capacitação pelo Brasil”.

Além das peças teatrais, outra forma encontrada para mobilizar a Igreja Evangélica para a evangelização foi através da evangelização nas comunidades, ou seja, apresentar a Palavra de Deus de casa em casa. A ideia era fazer a evangelização pensando na comunidade, nas necessidades dela e sendo uma resposta para ela.

O principal desafio da AMME evangelizar nos primeiros anos foi tentar mudar o cenário da evangelização no Brasil e também mobilizar as lideranças das grandes denominações para que a Igreja Evangélica cumprisse a missão bíblica de apresentar a Palavra de Deus a toda a criatura.

No próximo post, falaremos do início da parceria com a agência internacional OneHope e a criação da escola de liderança Pacificadores.

Bookmark and Share

Identidade cultural

Cremos que a facilidade da língua, a identidade cultural, as facilidades logísticas e a proximidade política fazem dos países de língua portuguesa, os PNAs e PMAs dentro deles, bem como seus cidadãos dispersos pelo mundo a prioridade missionária da Igreja Brasileira. Por isso vamos realizar o Segundo Encontro Missionário da Língua Portuguesa, em Santo André – SP, nos dias 15 e 16 de setembro.

Faça sua inscrição gratuita na página do evento: www.facebook.com/events/781325855407593/.

Bookmark and Share

17 anos da AMME evangelizar

“Uma pessoa sozinha pode ser vencida, mas duas conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe facilmente” Ec 4:12. A AMME faz aniversário e propõe a unidade em missões com tema da celebração. Isso deve nos lembrar que há milhões de crianças, adolescentes e jovens sozinhos sendo vencidos pelo pecado. Quando missionários da AMME, voluntários e igrejas se juntam a eles, então podem se defender. Quando intercessores, mantenedores e parceiros se unem a nós, a unidade é completa e esse cordão de três dobras não pode ser rompido facilmente.

No próximo dia 10 de agosto a Agência Missionária de Mobilização Evangelística – AMME completa 17 anos de fundação. Iniciada nos primeiros dias de janeiro do ano 2000, a agência missionária reuniu sua Assembléia para a reunião de fundação no dia 10 de agosto daquele mesmo ano, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. A Agência Missionária foi fundada a partir de uma visão que o pastor José Bernardo teve enquanto estudava a Segunda Carta a Timóteo, no dia 11 de agosto de 1997. Nessa mesma data, no ano 2010, a AMME iniciou a construção da Base Missionária Cidade Forte.

Essas datas são marcos na obra missionária brasileira pois a AMME já proporcionou a evangelização de mais de 140 milhões de pessoas desde a sua fundação, mobilizando, treinando e suprindo mais de 50 mil igrejas evangélicas no Brasil. É o principal ministério brasileiro na evangelização e coopera com grandes ministérios internacionais para um movimento global de evangelização, a Visão 2030. Celebre conosco essa grande festa.

Bookmark and Share

Parceria entre APEC e AMME

A AMME evangelizar segue o trabalho pelo Brasil. Neste sábado (29), a agência missionária realizou em Salvador – BA um treinamento em parceria com a APEC. A oficina foi realizada nas instalações da APEC na capital baiana e contou com a participação de centenas de pastores e líderes de ministério da região.

O treinamento foi dado pela missionária Cybelle (foto) e ela apresentou o método de evangelização do programa +amigos. A representante da APEC também falou sobre os livros “Os Amigos de Jesus”, voltado para a evangelização de crianças entre 3 e 5 anos, “A História de Deus”, direcionado para crianças entre 6 e 10 anos, e “O Livro de Marcos”, destinado ao público adolescente e jovem.

Além das oficinas e dos materiais da AMME evangelizar, a APEC também marcou presença com as suas ferramentas evangelísticas e organizou o treinamento. O ministério parceiro da AMME tem trabalhado ativamente pela evangelização das novas gerações em todo o país.

Para saber mais informações sobre treinamentos da AMME, entre em contato pelo telefone (11) 4428-3222 ou através do e-mail portal@ammeevangelizar.org.

Bookmark and Share

Aprendizado

A AMME evangelizar completa 17 anos de existência no próximo mês. Em 10 de agosto de 2000 uma assembleia geral foi realizada na Ilha do Governador – RJ e marcou a fundação oficial da agência missionária. Desde então, a AMME cresceu, se espalhou por todo o território brasileiro e já alcançou mais de 140 milhões de pessoas com a mensagem do Evangelho.

Para celebrar mais um ano de sustento do Senhor, falaremos nos próximos dias sobre a história da agência missionária através das pessoas que ajudaram a construí-la. O primeiro testemunho é do missionário Carlos Coutinho, que está no ministério desde 2002.

Após trabalhar na Sociedade Bíblica do Brasil e ter conhecido a AMME evangelizar ao expor livros da SBB durante um treinamento realizado pela agência missionária, Carlos foi convidado a fazer parte da equipe de missionários e, desde então, leva consigo muitas histórias e lembranças.

Confira o depoimento dele na íntegra:

“Eu entrei na AMME em 2002. Por volta dessa época, eu trabalhava com a Sociedade Bíblica do Brasil e a AMME tinha uma missionária chamada Tânia, que também trabalhava comigo na SBB e me indicou ao pastor José Bernardo. Lembro que ele permitiu que eu expusesse alguns livros da SBB durante um treinamento que ele realizaria em São Paulo e, a partir daí, me aproximei dele e, consequentemente, da AMME evangelizar. Após um tempo, ele me convidou para trabalhar como missionário em tempo integral.

Lembro que meu primeiro desafio foi levantar recursos. Nós tínhamos um projeto chamado “Como irão se não forem enviados?”. Eram uns folders amarelos que nós enviávamos para todo o Brasil e eu entrei justamente com a missão de levantar recursos para possibilitar o transporte da carga. Depois de um tempo o Bernardo me convidou para trabalhar com o projeto Frutificar, uma conferência profética que contava com uma série de palestras. A minha missão era marcar essas palestras pelo Brasil inteiro e nós rodamos quase todo o país com esse projeto. Depois de promover essas conferências, eu fiquei responsável por cuidar da região sul do Brasil, ou seja, motivar, treinar e distribuir os livros evangelísticos às igrejas.

Entre o final de 2004 e começo de 2005, o Bernardo chamou todos os missionários, abriu o mapa do Brasil e aí cada missionário pegou uma determinada região do país para trabalhar. Eu me lembro de ter ficado com o Rio Grande do Sul e uma parte de Santa Catarina. Após um tempo, assumi a coordenação de toda a região sul do país, função que ocupo até hoje. Além disso, também me tornei responsável pela distribuição de materiais e treinamentos em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Eu teria muitas outras histórias para contar, mas o que posso dizer é que a oportunidade de trabalhar na AMME evangelizar me mudou para melhor como pessoa. Os últimos 15 anos têm sido de grande aprendizado, pois até a minha visão para evangelizar foi ampliada. Tive a oportunidade participar de tantos projetos que fizeram a diferença nas vidas das pessoas, e na minha também. Lembro da Escola Avançada de Evangelização, por exemplo, quando cheguei a ter três escolas no sul do país. Foi uma época de muito trabalho, mas algo extremamente gratificante. A AMME é uma escola para quem trabalha nela.

Percebo que poucas missões fazem o que a AMME faz no Brasil. Nós trabalhamos para mostrar que as novas gerações são o presente e futuro da Igreja Evangélica e procuramos fazer isso pautados no Evangelho. Além de tudo isso, poucos ministérios oferecerem materiais de evangelização e capacitação como nós. Então eu creio que esse ministério é fundamental para ajudar a Igreja Evangélica Brasileira a evangelizar”.

Bookmark and Share

Encontro Missionário da Língua Portuguesa

O português é uma das línguas oficiais de nove países no planeta e tem cerca de 250 milhões de falantes em toda a Terra. O potencial missionário é enorme não somente nos países lusófonos, mas também entre os emigrantes de fala portuguesa que vivem em outras nações. O trabalho, contudo, é árduo. Há a necessidade de planejamento, parceria e organização para que a mensagem do Evangelho chegue aos diversos povos não alcançados nos países do bloco lusofônico. É por isso que a AMME evangelizar e OneHope organizarão em setembro deste ano a 2ª edição do Encontro Missionário da Língua Portuguesa.

O presidente da AMME evangelizar e vice-presidente da OneHope, José Bernardo, afirma que alcançar as novas gerações dos países lusofônicos deve ser uma das prioridades missionárias da Igreja Brasileira. “Creio que a proximidade que a língua permite define os países que falam o português e seus emigrantes como prioridade missionária para a Igreja Brasileira. Eles são a nossa Judéia e nós estamos trabalhando para alcançá-los”.

A programação da semana terá debates sobre como melhorar as formas de comunicação do Evangelho às crianças, adolescentes e jovens nos países de língua portuguesa. O intuito é reunir representantes dos países lusófonos comprometidos com a Visão 2030 e planejar a evangelização nestas nações para o próximo ano.

Para o diretor regional da OneHope, Eliel Millan Cesar, o encontro é essencial para abordar sobre a urgência na evangelização nos países de língua portuguesa. “É necessário um engajamento para a pregação da Palavra nessas regiões. Por isso é muito importante que tenhamos uma cooperação internacional”.

Além das reuniões exclusivas com os representantes de cada país, o Encontro também tem eventos abertos ao público interessado em se aprofundar sobre os desafios missionários de cada nação. A sessão de navegação, por exemplo, é um dos momentos mais importantes da programação, pois permite um contato direto com os coordenadores de cada região.

Os painéis de navegação são micro seminários rotativos divididos em quatro partes nos dois dias de programação aberta ao público. Durante o 2º Encontro Missionário da Língua Portuguesa, essas sessões serão realizadas nos dias 15 e 16 de setembro e o público presente terá a oportunidade de conhecer mais a fundo sobre as necessidades da Igreja em cada uma dessas nações.

Se você deseja participar dos eventos, reserve essas datas e faça sua inscrição através de nosso formulário online. no seguinte link: goo.gl/xkC99Q.

Bookmark and Share
Page 1 of 25012345...102030...Última »